PALAVRA DO PRESIDENTE



 
Estamos chegando ao fim de mais um ano. Um ano onde passamos por um período de sensíveis mudanças no âmbito social e econômico e que ditarão os bons resultados do restante da década.
 
No social, a população brasileira que conta hoje com 190 milhões de habitantes deve passar dos 200 milhões nos próximos 3 anos. Já desemprego, de acordo com o IBGE, deve diminuir esse ano, fechando em torno de 6%. O governo deve continuar investindo em educação, principalmente a que melhora a qualidade da mão de obra, que é essencial para o aumento de produtividade e competitividade da indústria. Para o aumento de contratações e geração de empregos é essencial uma política de desoneração de folha de salários. Essa medida terá reflexo imediato na empolgação dos empresários, que poderão fazer novos investimentos e contratar novas pessoas. Outro ponto a ser trabalhado é a redução da carga tributária nos medicamentos que hoje está em torno dos 34%. A redução dessa carga, além de ser sensível no bolso da população, diminui o risco de epidemias e também desafoga o já inchado sistema de saúde pública que só atenderia doenças mais complexas, melhorando muito a qualidade do atendimento, agilizando as consultas e tendo resultados terapêuticos mais eficazes e duradouros.
 
No mercado farmacêutico os reflexos dessas previsões serão visíveis, primeiramente, no crescimento das vendas de medicamentos, com aumento médio anual de 13% e nas receitas algo em torno dos 12% de aumento.
 
O segmento de higiene pessoal, perfumaria e beleza terá um crescimento médio anual de 15%. Isso pelo fato de uma queda na rentabilidade de medicamentos que faz com que as indústrias invistam mais nesse segmento e o varejo se especialize cada vez mais em técnicas de marketing merchandising, otimizando os resultados dessas linhas. Vale lembrar que o crescimento da classe média, tanto em poder aquisitivo, quanto em números absolutos, impulsiona esses números para cima, principalmente por mulheres com maior acesso a essas informações de beleza e bem estar.
 
Os meios eletrônicos vem tendo destaque no mercado e sua participação só tende a aumentar. Hoje, todas as grandes redes já consideram de grande importância a participação da sua lojas eletrônicas no faturamento, isso dado ao aumento cada vez maior do transito nas grandes cidades, a alta da violência aliado é claro, a comodidade de receber seu medicamento em casa em muitos casos com preços até melhores.
 
Já para o fim do ano temos as festas de natal e Ano novo. Além do já esperado aumento nas vendas, a contratação de funcionários temporários pelo comercio do mês de dezembro no Estado de São Paulo, para vendas de Natal e Ano Novo, deve ser 5% maior que no mesmo período de 2011 criando mais de 40 mil empregos e isso é uma ótima notícia, já que o ano passado vem de uma ótima performance nesse período.
 
Com isso tudo, desejamos que 2013 venha com grandes resultados para todos, com muita saúde e muita paz.
 
Sucesso!
 
Reinaldo Mastellaro
Presidente do Sincamesp.