Notícias Fecomercio

25 de setembro de 2017

Setor de serviços paulista cria 6.174 empregos formais em julho


Segundo pesquisa da FecomercioSP, 9 dos 12 segmentos analisaram mais admissões do que desligamentos de funcionários nesse período

O mercado de trabalho formal do setor de serviços no Estado de São Paulo parece ter consolidado o processo de recuperação ao criar 6.174 vínculos formais em julho, resultado de 168.522 admissões e 162.348 desligamentos. No acumulado dos primeiros sete meses de 2017, foram gerados 49.155 empregos com carteira assinada, revertendo o cenário observado no mesmo período de 2016, quando o saldo era negativo em 41.832 vagas.

Adicionalmente, nove dos 12 segmentos analisados mais admitiram do que desligaram funcionários nesse período.

Os dados compõem a Pesquisa de Emprego no Setor de Serviços do Estado de São Paulo (PESP Serviços), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) com base nos dados do Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e do impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, calculado com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Nos últimos 12 meses, o desempenho ainda foi negativo, com o fechamento de 39.524 postos de trabalho. Com isso, o setor encerrou o mês com um estoque total de 7.343.271 trabalhadores formais, 0,5% inferior ao apurado no mesmo período de 2016.

Apesar do bom resultado mensal, na comparação anual, entre as 12 atividades pesquisadas apenas os serviços médicos, odontológicos e serviços sociais (2,3%) e de alojamento e alimentação (0,3%) apontaram alta no estoque de empregos com relação a julho de 2016. Já os destaques negativos ficaram por conta das atividades de transporte e armazenagem (-2,9%); artes, cultura e esportes (-1,6%); e financeiras e seguros (-1,4%). Veja a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias